Terapia Familiar

A Terapia Familiar nasce da ideia de que o trabalho terapêutico com as famílias permite ir além das questões individuais, auxiliando o grupo familiar a reorganizar-se perante os problemas. A sua força assenta no enorme potencial do grupo para o crescimento colectivo.

De facto, quando um ou mais elementos de uma família estão em sofrimento podemos afirmar que toda a família também o está. Nestes momentos, é possível encontrar muitas vezes bloqueios no crescimento da família. As crises podem surgir por diversos motivos, quer seja pela dificuldade em encontrar novos recursos para lidar com as diferentes etapas na vida da família, como é o caso do inicio de uma vida de casal, o nascimento dos filhos, a ida destes para a escola, a adolescência e o momento em que saem de casa. Ou, noutros momentos, quando a família se depara com situações mais difíceis e inesperadas, como doenças de índole física ou mental, dependências, acidentes, mortes, desemprego e todas as situações que constituam uma mudança súbita e para a qual a família não está preparada.

Nestas fases mais sensíveis, podem então instalar-se dificuldades de comunicação e possíveis ataques aos laços relacionais que, em situações de evolução desfavorável, aumentam a vulnerabilidade da família ao longo do tempo e levam à instalação de padrões de comunicação menos funcionais.

Porém, quando a família não está a conseguir ultrapassar as crises de modo favorável uma ajuda externa pode fazer toda a diferença. A terapia familiar ao utilizar os recursos únicos de cada família pode auxiliar no reencontro de capacidades através de uma redefinição do problema, da clarificação da comunicação e no estabelecimento de respostas alternativas que transformem este difícil momento numa oportunidade para a mudança.

 

Joana G. Fernandes
Terapeuta Familiar